Por que você deve lavar frutas e legumes. É necessário?

Por Jessica Caporuscio, Pharm.D
Fonte:
Medical News Today em 15.11.2019Revisão médica: Debra Rose Wilson, Ph.D., MSN, R.N., IBCLC, AHN-BC, CHT
Tradução especial para Doce Limão: Professional Translations

Embora a maioria das pessoas saiba que deve manusear produtos de origem animal adequadamente para evitar doenças, frutas e vegetais também podem transmitir germes nocivos. 

A Food and Drug Administration (FDA) estima que cerca de 48 milhões de pessoas todos os anos adoecem por consumir alimentos contaminados. 

Nos últimos anos, têm ocorrido surtos de doenças transmitidas por alimentos devido a bactérias no melão, alface, tomate e espinafre. As pessoas que consomem produtos contaminados podem adoecer e até precisar de hospitalização. 

Neste artigo, examinamos por que é importante lavar frutas e vegetais, idealmente para tirar os pesticidas SUPERFICIAIS e possíveis contaminações por manuseio e armazenagens inadequadas.

Você precisa lavar os produtos? 

Lavar frutas e legumes pode reduzir o risco de doença por contaminação de alimentos. As pessoas devem lavar bem as frutas e legumes antes de cozinhá-las ou consumi-las. O produto que o fabricante pré lavou, teoricamente não requereria mais enxague, mas o ideal é se prevenir. 

Existem dois riscos principais de comer frutas e vegetais não (ou mal) lavados:

  • Contaminação bacteriana
  • Presença residual (superficial) de pesticidas 

Nos últimos anos (nos EUA), muitos surtos de doenças transmitidas por alimentos vieram de melão, espinafre, tomate e alface contaminados. Em 2016, por exemplo, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) investigaram um surto de listeriose que hospitalizou 19 pessoas. Uma pessoa morreu da infecção. 

Mais recentemente, em janeiro de 2019, o CDC, a FDA e as autoridades de saúde de vários estados dos EUA e do Canadá investigaram um surto de infecções por Escherichia coli (E. coli) por alface contaminada. Esse surto afetou 62 pessoas em 16 estados, mas não houve relato de mortes. 

Embora os pesticidas possam ajudar os agricultores a cultivar mais alimentos, eles também apresentam muitos riscos à saúde. E, mesmo o fato de evitar culturas que usam pesticidas pode levar a engano, pois muitas culturas não específicas têm exposição a esses produtos químicos. 

De acordo com o “Environmental Working Group”, uma organização sem fins lucrativos, quase 70% das frutas e legumes nos EUA têm resíduos de pesticidas, mesmo após a lavagem. 

Contaminação 

Os produtos podem ser infectados com bactérias nocivas em diferentes estágios. Durante a fase de crescimento a contaminação pode ocorrer através de: 

  • Contato com animais
  • Substâncias nocivas no solo ou na água
  • Falta de higiene

Frutas e vegetais também podem ficar contaminados após a colheita. Mesmo em nossas casas, os produtos podem ficar contaminados como resultado de armazenamento inadequado e durante o preparo dos alimentos.

Riscos 

Às vezes, os produtos frescos contêm germes nocivos, como Salmonela, E. coli ou Listeria.

Essas bactérias podem deixar as pessoas muito doentes. Algumas pessoas são mais vulneráveis ​​a doenças transmitidas por alimentos do que outras. As pessoas que podem ter em maior risco de intoxicação alimentar por produtos incluem: 

  • Crianças menores de cinco anos
  • Mulheres grávidas
  • Adultos maiores de 65
  • Pessoas com sistema imunológico enfraquecido 

Os sintomas de doenças transmitidas por alimentos podem incluir: 

  • Dores de estômago
  • Diarreia, que pode ser sangrenta
  • Vômito
  • Febre
  • Dores de cabeça
  • Dores musculares

Infecções graves por Listeria também podem causar: 

  • Torcicolo
  • Confusão
  • Perda de equilíbrio
  • Convulsões

Como lavar 

Frutas e vegetais são uma parte essencial da dieta humana. Estão carregados de nutrientes, são baixos em calorias e ricos em fibras. É vital consumir estes produtos, mas as pessoas devem tomar as medidas necessárias para garantir que sejam seguras. 

Antes de comer qualquer produto, a FDA recomenda: 

  • Lavar as mãos antes e depois da preparação dos alimentos
  • Eliminar todas as áreas danificadas do alimento antes do preparo ou consumo
  • Enxaguar os produtos com a pele antes de descascá-los para evitar que sujeira e bactérias se transfiram para as partes comestíveis
  • Esfregar o produto em água corrente
  • Usar uma escova vegetal limpa para esfregar produtos duros, como raízes, tubérculos, melões e pepinos.
  • Secar frutas e legumes com um pano limpo ou toalha de papel
  • Remover as folhas mais externas de alface e repolho 

Os produtos frescos e perecíveis devem ser armazenados na geladeira a 4°C ou menos. Idealmente em caixas organizadoras forradas com um pano de prato de algodão ou papel xuga. Complemente lendo: Chegando na 'Cruzinha' - Higiene dos Alimentos

Outras recomendações incluem: 

  • Usar tábuas de corte separadas para frutas e legumes, carnes cruas, aves e frutos do mar.
  • Usar utensílios separados para alimentos cozidos e crus.
  • Armazenar produtos longe de carne crua, aves ou frutos do mar. 

Pesticidas 

Todos os anos, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) publica um relatório de suas pesquisas sobre resíduos de pesticidas em alimentos. A maioria dos produtos ainda contém resíduos de pesticidas, mesmo após a lavagem.

Pitaco Conceição Trucom: 
É possível remover agrotóxicos dos alimentos? 

Confira esta resposta e reflexão, porque precisamos sair deste ideal POLIANA de que nas bancadas de nossas cozinhas iremos reverter os impactos negativos que os agrotóxicos e pesticidas podem causar na saúde humana.

E pior, esquecendo de tudo que aconteceu antes no campo, meio ambiente, rios, lagos e mares, insetos, animais, crianças, com os agricultores e toda aquela comunidade que consciente, inconsciente e passivamente entra em contato com estes venenos...


Conheça todo o EXCELENTE trabalho da geógrafa LARISSA MIES BOMBARDI
Clique AQUI para conhecer seus ARTIGOS E LIVROS

Os investigadores afirmam que mais de 99% dos produtos amostrados têm resíduos abaixo dos limites da Agência de Proteção Ambiental (EPA). Porém, no resumo anual de 2017 do Programa de Dados de Pesticidas, o USDA fez referência aos produtos que continham níveis de pesticidas que excederam as tolerâncias da EPA. 

Estes incluíam: 

  • Espargos
  • Arándanos frescos
  • Pepinos
  • Couve
  • Cebolas
  • Ervilhas
  • Batatas doces 

Além dessas frutas e legumes, o USDA encontrou amostras de produtos com resíduos que violaram as tolerâncias de pesticidas. Essas frutas e vegetais incluem: 

  • Alface
  • Mangas
  • Toranja 

Para evitar pesticidas é aconselhável comprar produtos orgânicos certificados. Os regulamentos orgânicos do USDA são regras estritas que os agricultores devem seguir. 

De acordo com os regulamentos do USDA, os agricultores orgânicos podem usar certos pesticidas como último recurso para o controle de pragas. Por exemplo, microorganismos naturais, inseticidas à base de plantas e algumas substâncias sintéticas aprovadas.

Sumário 

As pessoas devem lavar suas frutas e legumes em água corrente para evitar o consumo de produtos contaminados. 

Listeria, E. coli e Salmonella podem estar presentes nos produtos. Nos últimos anos, as pessoas desenvolveram doenças transmitidas por alimentos a partir de frutas e legumes. 

Cozinhar os produtos antes do consumo é uma maneira segura de consumir frutas e legumes, mas as pessoas ainda assim devem lavá-los antes do cozimento. 

Muitos agricultores usam pesticidas em seus produtos. Se as pessoas quiserem evitar a contaminação dos alimentos por pesticidas podem escolher produtos orgânicos e/ou eliminar da mesa produtos que contenham níveis altos de pesticidas, como couve, arándanos e aspargos. Aqui no Brasil também temos os tomates, melões, pepinos, berinjelas e batata inglesa.

Leia também: Chegando na 'Cruzinha' - Higiene dos Alimentos

Higiene é diferente de Assepsia 

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações, citadas as referências da autora, fonte e tradutor.


Assine o Doce Limão

Você gosta do nosso conteúdo? Seja um embaixador do Doce Limão e contribua para que ele continue sendo produzido! Além disso, você tem acesso a todo conteúdo de assinante: 11 cursos online (incluindo o Cosmética Natural), palestras, vídeos, receitas, e-books, suporte e muito, muito mais.
1
mês
Assinatura mensal
R$ 20,00 /mês
Cobrança automática no cartão
Assinar
6
meses
Assinatura semestral
R$ 120,00
R$ 110,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar
12
meses
Assinatura anual
R$ 240,00
R$ 200,00
À vista no cartão ou boleto
Comprar

 

Loja Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossa loja. Clique e adquira já.


* Conceição Trucom
 é química, pesquisadora, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida. Possui 10 livros publicados, entre eles O Poder de Cura do Limão (Editora Alaúde), com meio milhão de cópias vendidas, Mente e Cérebro Poderosos (Pensamento-Cultrix) e Alimentação Desintoxicante (Editora Alaúde).

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 20 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine