Universidade Estadual da Pensilvânia. EUA *
Em 12 de outubro de 2017
Tradução especial para Doce Limão por Fernando Trucco ** 

Para aqueles que não gostam de brócolis os pesquisadores podem ter más notícias: o vegetal também pode ajudar a promover um intestino saudável.

Em um estudo, realizado com camundongos que comiam brócolis na sua dieta normal, foi observado que eles tinham maior capacidade para tolerar problemas digestivos tais como colite com vazamento, quando comparados com os ratos que não eram colocados em uma dieta suplementada com brócolis, de acordo com Gary Perdew, o John T . e Paige S. Smith Professor em Ciências Agrícolas, Penn State (Universidade Estadual da Pensilvânia)

O professor acrescentou que outros vegetais, como as couves de Bruxelas e a couve-flor, também podem ter propriedades de saúde intestinal semelhantes.

"Há muitas razões pelas quais queremos explorar benefícios para a saúde gastrointestinal e uma das razões é que se você tem problemas, como um intestino com vazamento, e começa a sofrer inflamação, isto pode levar a outras complicações, como artrite e doença cardíaca" disse Perdew.

"Manter seu intestino saudável e garantir que você tenha boas funções de barreira para não sofrer o efeito de vazamento, é muito importante". 

Uma boa função de barreira intestinal significa que o trato gastrointestinal está ajudando a proteger os intestinos de toxinas e microorganismos prejudiciais, permitindo que os nutrientes entrem no organismo com facilidade. 

De acordo com Perdew, a chave para o processo pode ser um receptor no intestino chamado receptor de hidrocarbonetos Aryl, ou AHR. O receptor ajuda o organismo a regular sua reação a certos contaminantes ambientais, além de desencadear outras respostas à exposição de toxinas. Os pesquisadores, que divulgaram suas descobertas na última edição do Journal of Functional Foods, sugerem que os vegetais cruciferos - como brócolis, couves de Bruxelas e repolho contêm um composto químico orgânico chamado indole glucosinolato, que se divide no estômago em outros compostos, incluindo indolocarbazole (ICZ). 

De acordo com os pesquisadores, quando o ICZ se liga e ativa o receptor de hidrocarbonetos Aryl (AHR) no revestimento intestinal, ajuda a manter um equilíbrio saudável na flora intestinal, participa na vigilância imunológica, e melhora a função de barreira do hospedeiro. Isso pode ajudar a prevenir doenças, como vários tipos de câncer e a doença de Crohn, causada por inflamação no revestimento do intestino.

De acordo com Perdew, hiper-ativar o AHR pode causar toxicidade, mas usar brócolis para ativar o receptor localmente - no intestino - pode ajudar a evitar alguns desses problemas.

"A dioxina, por exemplo, ativa esse receptor, e se você o hiper-ativar com dioxina, isso causará toxicidade", disse Perdew. "O que nos interessou é que: você poderia ativar o receptor naturalmente em um nível que causaria apenas uma modesta ativação de AHR no intestino, mas sem causar ativação sistêmica, o que poderia levar a efeitos negativos?"

Os pesquisadores usaram duas linhas genéticas de camundongos no estudo para realizar o estudo do AHR. Uma linha tinha uma baixa habilidade para ligar ICZ a AHR, enquanto a outra linha tinha uma alta habilidade para vincular ICZ a AHR.

Eles adicionaram 15% de brócolis às dietas de ambos os grupos de ratos. Após a adição de uma substância que causa problemas digestivos, os pesquisadores disseram que os camundongos com maior habilidade para unir ICZ à AHR estavam protegidos de problemas digestivos, enquanto que os ratos com menor afinidade ICZ-AHR sofreram intoxicação. 

De acordo com Perdew, para os seres humanos, a quantidade utilizada no  experimento equivaleria a comer cerca de 3,5 xícaras de brócolis por dia. "Agora, 3,5 xícaras é muito, mas não é uma quantidade enorme, realmente". "Nos usamos uma variedade de brócolis com relativamente pouca quantidade desse produto químico porém,  existem variedades que contêm o dobro. Além disso, as couves de Bruxelas têm três vezes mais, o que significaria que um copo de couve de Bruxelas poderia conter o nível necessário ".

Devido a que há certas pessoas que sofrem de problemas digestivos, como a colite, muitas vezes são aconselhadas para evitar excesso de fibras em suas dietas, futuras pesquisas poderiam incluir a determinação das melhores maneiras para as pessoas consumirem o brócolis - ou outros vegetais com efeitos semelhantes – de forma que recebam o mesmos benefícios para a saúde, sem causar quaisquer outros problemas digestivos associados aos vegetais fibrosos.

Fonte (*)Universidade Estadual da Pensilvânia, EUA. "Like it or not: Broccoli may be good for the gut." ScienceDaily, 12 October 2017

(**) Tradução: Fernando Trucco especialmente para o Doce Limão - Professional Translations. Reprodução permitida desde que indicada a fonte e o tradutor.


 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.