A Soja na saúde humana IV

A Soja na saúde humana IV

Conceição Trucom *

Diabetes - Hipoglicemia - Colesterol

Pretendo aqui finalizar esta série de textos sobre a influência da Soja na saúde humana. Porém desejo comentar que a partir dos textos parte 1, 2 e 3; recebi muitas mensagens dos internautas, não só agradecendo pela densidade das informações neles contidas, como também 3 questionamentos bastante comuns com relação à soja.

1) É verdade que a soja contém também certas substâncias que podem causar problemas ao ser humano?

Estas substâncias são os chamados agentes anti-nutricionais, que estão presentes em todos os alimentos de alguma forma ou concentração. No espinafre e no tomate é o ácido oxálico, nos alimentos integrais, principalmente nas fibras, é o ácido fítico e nas leguminosas (os feijões, ervilhas e a soja) estão presentes algumas destas substâncias como o ácido fítico, as lectinas e os inibidores de tripsina.

Ou seja, em todos os feijões estas 3 últimas substâncias listadas estão presentes. Mas, o povo brasileiro, grande consumidor de feijões, deve saber que o cozimento e o consumo adequado - sem exageros e compondo com outros alimentos de origem também vegetais - não acarretará problemas. Ao contrário, os componentes ativos e benéficos da soja sempre estarão lá para fazerem a sua parte.

Em síntese, todo alimento ou tipo de alimentação EXIGE informação, esclarecimento, pois sempre existem vantagens e desvantagens e cada indivíduo deve fazer uso sábio de todos os pontos fortes e dificuldades que cada alimento apresenta. Não será por uma dificuldade com um filho que iremos abandoná-lo. Pelo tomate ser rico em ácido oxálico que o deixaremos de comer. A questão é como e quando.

No meu livro Soja - Nutrição & Saúde, fiz questão de colocar um capítulo específico - Entendendo as críticas sobre a Soja -, onde aprofundo e esclareço todos os aspectos desta polêmica questão.

2) A soja pode ser consumida por pessoas que tenham problemas de tireóide?

Pessoas com problemas de tireóide devem consumir acelga, alho poró, cebolinha e leguminosas (entre elas a soja) com moderação. Porque todos estes alimentos contém substâncias que desequilibram as funções da tireóide. Mas isso não significa que devem cortar estes alimentos de suas vidas, somente moderação: 1 vez por semana é uma boa medida.

3 Como saber se a soja é transgênica?

Procurando fornecedores idôneos ou de cultura orgânica. Mas saibam que enquanto todos ficam de olho na soja, muitos alimentos do nosso dia-a-dia já são massivamente transgênicos (exceção somente para os orgânicos) como é o caso do tomate e do pepino.

Querer evitar 100% os transgênicos já pode ser considerado uma utopia, tipo querer respirar ar puro. O poder econômico já ultrapassou limites que dificilmente poderão ser retomados. E, no meu livro Soja - Nutrição & Saúde, fiz questão de colocar um capítulo específico sobre Biotecnologia e os Transgênicos, onde esclareço os principais aspectos desta polêmica questão.

Bem, voltemos ao nosso tema

A Diabetes e a Soja

A diabetes ocorre quando as células não conseguem obter a glicose (açúcar do sangue) que elas necessitam para ter energia e sobreviver.

Normalmente a glicose é produzida pela quebra de carboidratos complexos como os dissacarídeos e os amidos. As células necessitam de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas, para absorver a glicose. Em pessoas diabéticas tipo 2, a insulina está presente no sangue, mas as células não conseguem reconhecê-la como tal, não absorvendo a glicose.

Pesquisas sobre os efeitos da soja na diabetes têm demonstrado que o teor de glicose na urina de pessoas diabéticas que consomem soja é menor do que naquelas que não consomem, sinalizando um aumento da habilidade das células para a absorção da glicose.

As fibras solúveis, fartamente encontradas na soja e alguns dos seus derivados, podem auxiliar na regulagem dos níveis de glicose, porque favorecem na liberação mais lenta e gradual deste açúcar na corrente sanguínea.

Estudos revelam que uma dieta rica em fibras e carboidratos específicos pode auxiliar as células a se tornarem capazes de reconhecer a insulina na corrente sangüínea. É importante observar, entretanto, que o conteúdo de fibras pode variar bastante entre os alimentos derivados de soja. (Ver Tabela E).

A Hipoglicemia e a Soja

A hipoglicemia é uma disfunção fisiológica, na qual o pâncreas produz insulina com exagero diante do aumento da liberação de glicose na corrente sanguínea. Isto faz com que as células absorvam rapidamente a glicose disponível no sangue, provocando a hipoglicemia, ou seja, uma redução drástica na taxa de glicose no sangue. As conseqüências são fadiga, enjôo e tontura.

Estudos revelam que as fibras da soja, juntamente com os seus oligossacarídeos, cumprem o benéfico papel de adsorverem a glicose gerada durante o processo digestivo, tornando mais lenta e gradual a sua liberação para a corrente sanguínea, evitando assim o excesso de produção de insulina pelo pâncreas e a hipoglicemia.

O Colesterol e a Soja

Em 1999, o FDA, órgão do governo americano que regulamenta o uso de medicamentos e alimentos, reconheceu que o consumo de alimentos contendo proteína de soja auxilia no combate ao colesterol, como também na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares.

Pesquisas realizadas nos EUA, Europa e Japão têm sinalizado que as proteínas de origem vegetal são mais benéficas à saúde do que as de origem animal. Um fator determinante, elas atuam reduzindo o colesterol total e o LDL (low density lipoprotein), popularmente conhecido como "mau" colesterol.

A ingestão diária de 25 gramas de proteína de soja pode reduzir em até 30% os níveis do LDL, ao mesmo tempo em que ocorre um estímulo para a produção do "bom" colesterol (HDL - high density lipoprotein).

Uma explicação para esta redução pode ser pelo aumento da excreção de sais biliares pelas fezes, principal forma de eliminação do colesterol, ou pelo aumento do metabolismo do colesterol, para compensar o aumento na eliminação de sais biliares. Além disso, o consumo de proteína da soja diminui a relação insulina:glucagon, hormônios que estão envolvidos no metabolismo do colesterol.

A soja também é fonte de ácidos graxos mono e poliinsaturados e da lecitina de soja que favorecem as artérias, veias e vasos, tornando-os mais flexíveis e desobstruídos, que aliados às isoflavonas, previnem a arteriosclerose e a trombose, que são processos de obstrução das artérias.

Um fosfolipídio encontrado em elevada concentração na soja

(2 a 2,5%), a lecitina é um excelente coadjuvante para a boa preservação das artérias do coração, quando ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides do sangue.

As quantidades indicadas na Tabela a seguir equivalem a 25 gramas de proteína de soja. O ideal é alternar estas fontes e integrá-las com outros alimentos naturais como frutas, legumes, cereais integrais e verduras.

Alimento Peso (g)
Grãos cozidos de soja 150
Tofu 300
Farinha de soja 60
Carne de soja (PTS) 50

E mais, pesquisadores do Wake Forest University Baptist Medical Center, na Carolina do Norte, EUA, verificaram que as pessoas que consomem produtos à base de soja com elevado teor de isoflavonas, apresentaram uma redução substancial nos níveis do LDL (colesterol ruim) e do colesterol total, em apenas 9 semanas.

Vale ressaltar que variedades da soja, como também derivados da soja, que contenham baixo teor de isoflavonas não serão tão eficientes nesta capacidade de redução do colesterol.

O efeito cardioprotetor das isoflavonas se deve provavelmente às suas muitas semelhanças químicas e biológicas ao estrógeno dos mamíferos, mas seu mecanismo de atuação ainda não está claro.

Entretanto é certo que as isoflavonas necessitam da proteína de soja para funcionarem, já que trabalhos anteriores mostram que, sem a proteína de soja presente, o efeito de redução do colesterol não é tão expressivo.

Texto extraído do livro Soja - Nutrição & Saúde - Conceição Trucom - Editora Alaúde. 

Leia mais em: A Soja na saúde humana I - Introdução 

A Soja na saúde humana II - Câncer 
A Soja na saúde humana III - Menopausa e Síndromes do Feminino

Assista aos vídeos:
Momento Soja 1 - Saúde dos Ossos - TV Band 

Momento Soja 2 - Soja x Memória - TV Band 

Estudo em Áudio sobre a SOJA


 

Lojas Doce Limão

Os livros da Conceição Trucom e os produtos do Doce Limão podem ser encontrados em nossas lojas parceiras. Clique e adquira já.

 


* Conceição Trucom
 é química, pesquisadora, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida. Possui 10 livros publicados, entre eles O Poder de Cura do Limão (Editora Alaúde), com meio milhão de cópias vendidas, Mente e Cérebro Poderosos (Pensamento-Cultrix) e Alimentação Desintoxicante (Editora Alaúde).

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br

Vamos ser amigos?

Inscreva-se para receber gratuitamente o Boletim Doce Limão e ainda leve de brinde a Apostila de Meditação, em formato PDF.

Se além disso você também deseja ter acesso a todos os nossos cursos online e conteúdos exclusivos, seja um Assinante Doce Limão. Clique aqui!

Siga-nos no Facebook

Clique aqui para conferir todos os eventos.

Comentários e perguntas

 Caro leitor,

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? A área de comentários e perguntas é exclusiva para assinantes Doce Limão. Por apenas R$ 20 mensais, você terá acesso a todo conteúdo exclusivo, como palestras, cursos online e muito mais, além de poder enviar perguntas, que serão respondidas pela Conceição Trucom e equipe.

 

Saiba mais e assine